14. Introdução ao layout

Ao criar uma apresentação do PowerPoint, você geralmente tem que criar slides como este:

slide com layout complexo de exemplo

Apenas com o PowerPoint, todas as suas opções implicam em concessões insatisfatórias ou muito trabalho manual. Você pode usar uma tabela inflexível do PowerPoint, criar o slide com caixas de texto e passar por ajustes manuais tediosos depois das alterações de texto ou você pode usar um modelo SmartArt do PowerPoint ou sua própria biblioteca personalizada e logo se deparar com as limitações dos modelos.

Com o think-cell, você pode criar rapidamente slides complexos, como o acima, de caixas de texto simples (consulte Caixas de texto), pentágonos e divisas (consulte Fluxo de processo). Ao adicionar textos e outros elementos, o layout do slide é constantemente reorganizado e otimizado automaticamente. Ações significativas, como juntar, duplicar, alinhar e mover elementos, definem uma grade inteligente para que você nunca precise colocar ou redimensionar formas manualmente.

Para um layout retangular e estruturado das caixas de texto, você pode usar a nossa ferramenta de tabela. O layout automático ajusta as posições e tamanhos, dependendo do conteúdo da tabela e permite uma criação muito rápida. Além disso, a tabela pode ser editada em uma planilha de dados ou vinculada a um arquivo Excel, da mesma forma que para gráficos (consulte Tabela).

Você também pode incluir elementos que não sejam textos no layout automático, como imagens (consulte Imagens).

Uma agenda geralmente também é criada a partir de caixas de texto cuidadosamente alinhadas, cuja posição e conteúdo devem permanecer sincronizados. O capítulo Pauta mostra como o think-cell pode ajudar.

Diversas ferramentas de produtividade adicionais tornam as tarefas mais eficientes ao trabalhar com apresentações (consulte Ferramentas de apresentação).

Compartilhe